A Padronização de Projetos no Paraná e seu reflexo no Brasil

Na primeira semana de maio de 2022, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná anunciou uma novidade, a padronização dos projetos através do programa Civil 3D. Com a instalação de um plug-in, as especificações exigidas do DER/PR  são adicionadas ao programa para projeto básicos e projetos executivos de engenharia civil. De acordo com Janice Kazmierczak Soares, diretora técnica do DER/PR, a parceria única na América Latina servirá para economizar tempo e agilizar a aprovação dos projetos submetidos.

Mas o que essa inovação pode significar para o restante do setor?

Sempre que uma nova tecnologia surge, sua popularidade depende do da decisão dos usuários. O mesmo conceito se aplica a inovação do DER/PR, para virar exemplo para o restante do setor, a iniciativa precisa cumprir com o planejado que é agilizar a aprovação dos projetos propostos. Se além disso, os engenheiros envolvidos, que são as pessoas que irão de fato usar o programa, considerarem que a mudança foi bem vinda, mais extensões do mercado irão buscar processos similares.

Não é segredo que numa Era em que tudo funciona tão rápido, padronizar produtos, serviços e processos é uma saída antiga que ainda se mostra a melhor solução. Quando existem conjuntos de regras para um projeto, não é necessário, olhar em detalhes certos pontos gerais. Seria como não precisar revisar pessoalmente cada prego de uma construção para verificar que todos estão nos lugares corretos e tem a o tamanho e espessura necessários. Quando o projeto já é submetido obedecendo um conjunto de regras gerais, várias partes que antes eram analisadas criteriosamente em separado, podem ser vistas de forma mais rápida pois estão de acordo com o que é solicitado.

Se tratando de construções que envolvem o bem estar cotidiano da população, quanto mais agilidade houver no processo, melhor. A construção brasileira é um dos poucos setores que prosperou durante a pandemia e vem sendo um dos carros chefes na manutenção da economia. Com um pouco de inovações através de novas tecnologias, mesmo que pequenas, o setor pode continuar mantendo o fôlego e talvez crescendo ainda mais. Apesar de todas as incertezas que cercam qualquer novidade, a ideia de “em time que está bom não se mexe” já caiu por água há muito tempo quando falamos de negócios.

O que você acha da inovação feita pelo DER/PR? Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: